Livro esquizofrenia Bênção ou Maldição


Livro esquizofrenia Bênção ou Maldição

Código do produto: 7000
15,00
IVA incluído. Acresce custos de envio


Esquizofrenia: Bênção ou Maldição? Como Compreender e Lidar Com as Perturbações Mentais Com Origem Espiritual
Autor: José Matos
367 págs.
ISBN: 978-989-20-0819-6
Edições Mundo Novo

Horário para marcações (pode ligar para qualquer um dos seguintes números):
 

 

MARCAÇÃO DE CONSULTAS COM DR. JOSÉ MATOS:
TELEMÓVEL, WHATSAPP ou VIBER

924 477 460 - Dr. José Matos, de Segunda a Sábado, das 9h às 13h e das 15h às 19h. 

FIXO

219 175 487 de Segunda a Sábado, das 9h às 13h e das 15h às 19h.

Saber mais: Clique_Aqui_rosa

 

 

Sobre o Autor

José Alberto Matos, Psicólogo Clínico, desde cedo começa a interessar-se por religiões comparadas, filosofia ocidental e oriental, assim como sistemas e técnicas de desenvolvimento pessoal e espiritual.

Autor de dezenas de artigos sobre psicologia, terapias naturais e assuntos espirituais, investiga à mais de 10 anos as perturbações mentais e suas possibilidades de tratamento.

 

Texto de Contra-Capa

Nos centros de saúde, clínicas, hospitais, consultórios privados e públicos de todo o mundo, milhões de pessoas procuram todos os anos ajuda para responder a sintomas como ataques de pânico inexplicáveis e aparentemente irracionais, ouvir vozes “que mais ninguém ouve”, ver coisas “que mais ninguém vê”, sentir energias a percorrer o corpo, ter a convicção de lhe passarem pela mente pensamentos que não são os seus, ter pensamentos obsessivos e compulsões que não consegue controlar, depressão crónica e/ou inexplicável, personalidade múltipla, etc., que são diagnosticados sob os mais variados quadros psicopatológicos.

Um desses quadros, considerado como um dos mais graves, é a Esquizofrenia, onde o indivíduo passa por experiências que são muitas vezes consideradas como fruto de uma grave perturbação. No entanto e apesar das várias hipóteses em estudo, a ciência médica desconhece a causa da Esquizofrenia e considera-a uma doença incurável.

No entanto e paradoxalmente, milhares de pessoas em todo o mundo passam exactamente pelas mesmas experiências dos “esquizofrénicos” e têm uma vida perfeitamente normal, quando não mesmo, verdadeiramente feliz.

É que existe uma perspectiva alternativa à visão médica desta perturbação, que oferece esperança a estas pessoas: a visão espiritual. Para a visão espiritual, o problema de muitas dessas pessoas não é físico nem mental, como aliás o confirmam os exames médicos actuais. São sim pessoas que estão a passar por uma perturbação espiritual, um despertar da Mediunidade. A Mediunidade é o conjunto de faculdades que permite ao Ser Humano ser sensível a impressões do mundo espiritual, incluindo a possibilidade de receber comunicações de seres espirituais. Este despertar da sensibilidade mediúnica é geralmente benéfica se for devidamente compreendida, aceite e educada.

 

Alguns Tópicos do Livro

O início do problema: como tudo pode começar…

João era um jovem de dezasseis anos e tinha uma vida normal para a sua idade. Numa noite chuvosa de Outono, acorda de súbito às duas da manhã com uma sensação estranha, como se algo não estivesse bem. Sente o coração a bater a um ritmo acelerado. De início não liga. Volta-se na cama e procura adormecer de novo. Passados cinco minutos, começa a sentir-se angustiado, nervoso sem saber porquê. Começa então a prestar atenção ao que sente. Repara num certo mal-estar generalizado e numa sensação de opressão no peito. Começa a sentir-se com medo, algo confuso e ansioso mas continua a resistir. Tenta a todo o custo ignorar os sintomas e adormecer de novo. Ao voltar-se de lado, de repente vê um vulto escuro, aquilo que parecia ser uma pessoa no quarto, junto à sua mesa-de-cabeceira. Dá um salto da cama e levanta-se. Assustado e confuso, pensa para si mesmo: “Eu vi aqui alguém, está aqui alguém”. João entra em pânico, grita pelos pais e em lágrimas vai ter com eles ao seu quarto. Nessa noite não voltou a adormecer.

Durante as semanas seguintes, João não voltou a ver mais nenhum vulto mas os ataques de pânico começaram a tornar-se mais frequentes. Durante a noite começou a ouvir vozes que segundo o João faziam comentários sobre ele e diziam para ele fazer mal a si próprio (suicidar-se).

Após recorrer inúmeras vezes às urgências do hospital da sua zona, e de ter realizado inúmeros exames em que não foi encontrada nenhuma causa orgânica nem psicológica para os seus sintomas, João foi diagnosticado com Esquizofrenia. página 25

O que é a Esquizofrenia?

A Esquizofrenia faz parte das chamadas perturbações psicóticas ou psicoses, e é o quadro clínico principal deste grupo de doenças. As psicoses são definidas pela medicina como perturbações do funcionamento mental, caracterizadas por alterações mais ou menos profundas da personalidade, alterações da percepção, do julgamento e do raciocínio. Caracterizam-se também por algum tipo de perda de contacto com a realidade. página 27

 

Qual a evolução da “doença”?
 

A Organização Mundial de saúde reconhece a Esquizofrenia como uma doença incurável. Algumas pessoas, com o tempo, conseguem um certo grau de melhoria/recuperação. Mas muitas não. (…) O tratamento farmacológico direcciona-se aos sintomas. página 37

Diagnóstico Esquizofrenia: um panorama pouco animador segundo a Medicina…
Normalmente, quando surgem os primeiros sintomas realizam-se exames médicos de todos os géneros e percorrem-se várias especialidades médicas. Numa espécie de “via-sacra” que em certos casos parece interminável, em que nenhum profissional “acerta” com o problema e respectivo tratamento, repetem-se exames e não é encontrada nenhuma causa para os sintomas do indivíduo.

Excluída a possibilidade de causa orgânica, passa-se para a possibilidade de diagnóstico psiquiátrico. Mas mesmo aqui, raramente existem respostas satisfatórias para “o problema”. Dependendo dos sintomas apresentados, são diagnosticados todos os géneros de quadros clínicos. Não raras pessoas são diagnosticadas com duas, três, quatro ou mais doenças consoante mudam de profissional de saúde. páginas 38 e 39

 

Mas será que não existe esperança?
 

A Esquizofrenia é encarada sob diversos ângulos em diferentes culturas e por vezes dentro da mesma cultura. Para uns é sinónimo de maldição e/ou castigo dos deuses, noutros casos é encarada como uma doença mental grave como já se viu, e em alguns meios e culturas, é encarada como uma bênção de Deus. Sim, é isso mesmo, uma bênção Divina. Neste último caso, os sintomas de Esquizofrenia nada mais são que sintomas de desenvolvimento mediúnico. página 41

 

O que é a Mediunidade?
 

A Mediunidade é o conjunto de faculdades que permite ao Ser Humano ser sensível a impressões do mundo espiritual… página 15

 

Muitos dos “esquizofrénicos” não são “doentes mentais” mas sim médiuns despertos.
 

(…) uma boa parte das pessoas com sintomas de Esquizofrenia são pessoas perfeitamente normais do ponto de vista mental. Não são loucas. Têm apenas mais aqueles sintomas e isso é tudo. Esses “outros sintomas” são o resultado de dons espirituais despertos que por algum motivo algumas pessoas os têm mais desenvolvidos, exactamente da mesma forma que algumas pessoas têm o dom da inteligência, da intuição (que também é um dom espiritual) ou a capacidade de escrever poesia por exemplo, mais desenvolvido em relação à maioria das pessoas. página 18

 

É incrível mas é verdade
 

(…) para espanto de muitos, existem determinadas práticas e disciplinas espirituais para desenvolver esses mesmos dons que tanto assustam a outros (…) o que para uns é maldição, fonte de sofrimento, é para outros uma bênção. Acontece que milhões de pessoas em todo o mundo dedicam toda uma vida a procurar despertar e a desenvolver esses mesmos dons espirituais! página 22

 

Quais sintomas de Mediunidade desperta?
 

(…) dos principais sintomas de Mediunidade desperta (…)  nenhum (…) por si só é sinal inequívoco de Mediunidade desperta. Procurar o conselho de alguém competente no campo espiritual, ou procurar ajuda num centro espiritual, pode revelar-se a melhor maneira de saber se alguém tem ou não a Mediunidade desperta. Muitas pessoas, antes de dar esse passo, preferem realizar exames médicos… página 91

Sensação de estar acompanhado por presenças que a pessoa não vê (…) Sensação de “vazio”. Sensação de que ainda não foi encontrado o “seu lugar no mundo” (…) Sentir energias a percorrer o corpo (…) Ouvir vozes que lhe dão conselhos positivos, mensagens de esperança, ou, que dão ordens e/ou fazem comentários depreciativos (…) sentir que se está a receber informação de “algo exterior”, ter pensamentos que não são os seus (…) Excesso de actividade mental relacionada com vaidade, presunção, orgulho, exaltação, sensualidade e sexo (incluindo trair o cônjuge e desejo continuo de “variação sexual”), sentimentos de superioridade ou inferioridade, consumismo exagerado, actividades que prejudiquem ou rebaixem alguém, humor demasiado baixo ou demasiado exaltado sem motivo aparente (…) Ataques de ansiedade e pânico sem motivo (…) Ideias de suicídio, de cometer crimes ou actos moralmente reprováveis … página 91

 

Quando alguém pode suspeitar que tem a Mediunidade desperta?
 

Esta hipótese deve ser encarada principalmente quando não existe nenhuma causa orgânica ou trauma psicológico que justifique os sintomas. O indivíduo realiza exames médicos e não é encontrada nenhuma causa para esses sintomas. Também a nível psicológico, não existe trauma nem acontecimentos marcantes de vida que verdadeiramente justifiquem os sintomas. Então, em face disso, descartando a possibilidade de doença física ou mental, a pessoa deve colocar a hipótese de estar experimentar sintomas com origem espiritual, que precisam de ser compreendidos e controlados. página 16

 

Que outras perturbações mentais podem ser causadas por Mediunidade desperta?
 

Depressão grave ou crónica sem motivo aparente, ou, quando existe um motivo, a gravidade ou continuidade dos sintomas não pode ser justificado por esse motivo (…) ataques de pânico, (…) Perturbação bipolar (…) Perturbações do comportamento como tendências suicidas, comportamento criminoso (…) Dependências (álcool, drogas, etc.), Perturbações neuróticas, perturbação obsessivo-compulsiva, perturbações da identidade e somatoformes (…) Perturbações da personalidade, personalidade múltipla, perturbações alimentares como anorexia, bulimia… página  164

 

Porque muitas pessoas sofrem por terem a Mediunidade desperta?
 

(…) É o medo, a incompreensão pelo que lhes está a acontecer e a consequente perda de controlo emocional que faz com que muitas pessoas recorram a urgências psiquiátricas e necessitem de serem medicadas, enquanto outras, exactamente com os mesmos sintomas, nunca recorreram a ajuda médica nem a nenhum profissional de saúde mental. página 19

 

Qual o objectivo da Mediunidade?
 

(…) Desenvolvimento do conhecimento. Tal como os sentidos físicos, os sentidos espirituais permitem ao Espírito aumentar a sua bagagem de conhecimentos há cerca da Vida e das leis da existência. Despertar para a realidade espiritual da Vida, evitando o erro de pensar que o Homem é um ser material e que tudo acaba com a morte do corpo (…) Facilitar e acelerar o desenvolvimento espiritual…. página 65

 

Qual a importância da Mediunidade para o desenvolvimento da Humanidade?
 

Para continuar a evoluir, depois dos sentidos, do desenvolvimento das emoções, da inteligência, e das consciências social e moral, o Ser Humano precisa de desenvolver a intuição e a consciência espiritual. Depois, em patamares superiores, mais tarde ou mais cedo desenvolverá algum tipo de Mediunidade, o que lhe permitirá materializar neste mundo a Vontade de Deus, de forma a poder dizer como Jesus Cristo, “Eu o Pai somos Um” (João 10, 30). página 21

(…) a História relata inúmeros exemplos de génios das mais variadas áreas (…) [que tinham a] Mediunidade desenvolvida. Uns reconheceram que eram inspirados, como alguns escritores, outros falavam com entidades espirituais como foi por exemplo o caso de Sócrates, outros tinham a audição espiritual desenvolvida como alguns músicos que ouviam melodias e depois transcreviam essas melodias para o papel, como o caso de Mozart e Beethoven, entre muitos outros.

Muitos dos mais proeminentes Seres Humanos que a Humanidade admira, tais como lideres religiosos como Buda, Maomé e Jesus Cristo, assim como apóstolos, profetas, místicos, filósofos como Sócrates, Platão e Pitágoras, e grandes cientistas e artistas de todos os tempos, os verdadeiros precursores de todos os reais e efectivos progressos humanos nas mais variadas áreas, desde a política e organização social, à justiça e moral, ciência, arte e restantes dimensões da prática e saber humanos, tiveram alguma forma de Mediunidade desenvolvida.  página 42

 

Sem a Mediunidade não existiriam religiões.
 

Buda comunicava com seres espirituais e Devas, seres de grande elevação espiritual (o equivalente aos Anjos do judaísmo e cristianismo), mantendo com eles diálogos sobre questões importantes da existência humana (…) Foi o Arcanjo São Gabriel que ditou a Maomé o Alcorão (o livro sagrado dos muçulmanos), apesar deste não saber ler nem escrever (…) A Bíblia cristã está repleta de fenómenos mediúnicos, de visões espirituais, assim como de comunicação entre seres espirituais e Seres Humanos. Praticamente todos os Profetas e Apóstolos recebiam conscientemente informação do mundo espiritual [eram médiuns desenvolvidos] (…) Dentro da Igreja Católica Apostólica Romana, muitos dos cultos relativamente recentes, de entre os quais se contam os chamados “cultos marianos” como Fátima em Portugal e Lourdes em França entre outros, tiveram origem em fenómenos mediúnicos (aparições  ou visões espirituais). Por exemplo Fátima, teve origem a partir das experiências espirituais de três crianças (chamados “videntes de Fátima”), que viam (porque tinham a Mediunidade desperta) “uma Senhora vestida de branco, mais brilhante que o Sol”(…) Uma grande parte dos Santos da Igreja Católica, incluindo alguns padres, bispos e papas, foram médiuns conscientes: uns tinham visões espirituais, outros recebiam comunicações do mundo espiritual, outros realizavam curas recorrendo a orações e/ou imposição de mãos. páginas 84 e 85

Seja com Deus, com Santos, Mestres Espirituais, antepassados ou outros, orar a alguém é um acto mediúnico tenha a pessoa a capacidade desenvolvida ou não de receber respostas de forma directa do Ser a quem se dirige. página 86

 

Os diversos tipos de Mediunidade...
 

Mediunidade de Prova: trata-se do despertar mediúnico que ocorre a partir de determinada idade por missão… página 66

Mediunidade Natural: é a Mediunidade que resulta do progresso espiritual alcançado em pessoas evoluídas (…) As pessoas muito desenvolvidas espiritualmente (…) caracterizam-se por uma superioridade moral acima da média, amor, sabedoria, paz interior apoiada na fé e na sua consciência espiritual desenvolvida (e não no exterior: nos outros, nas situações, nos bens materiais exteriores), emissão de vibrações elevadas (que são sentidas por outras pessoas como paz, tranquilidade e harmonia) … página 68

Mediunidade Provocada por Práticas Espirituais: consiste no despertar das faculdades mediúnicas através de certas práticas espirituais como yoga, meditação, rituais, prática de ciências divinatórias como tarot, búzios, etc., e ainda, por práticas de terapias espirituais como é o caso reiki, cura prânica, karuna, passes espíritas entre outras.

Cada vez mais pessoas em todo o mundo interessam-se por desenvolver a Mediunidade Provocada por Práticas Espirituais para acelerar o seu progresso espiritual (…) Trata-se muitas vezes de pessoas que assumem e procuram seguir as aspirações interiores que todo o Ser Humano tem em aproximar-se de Deus. Compreendem que as técnicas de desenvolvimento espiritual assim como o desenvolvimento da Mediunidade, podem acelerar e muito esse processo que de outra forma levará mais tempo e onde se corre o risco de cometer erros que atrasem a sua evolução e/ou que possam gerar futuro sofrimento. (…) já vão compreendendo de alguma forma que só o desenvolvimento espiritual, o estudo e a prática do Bem as ajudará a abandonar o mais breve possível o ciclo das reencarnações e aproximarem-se da mais elevada e eterna felicidade. página 71

 

E muito mais…
 

São 367 páginas de informação que constituirá uma quase bíblia para muitas  pessoas necessitadas de respostas para aliviar o seu sofrimento.

O autor demonstra dominar várias áreas do conhecimento pela clareza com que aborda os mais variados temas, o que torna os conteúdos fáceis de compreender.

Poucos livros reúnem tanta informação sobre as mais variadas áreas do conhecimento: desde religião à espiritualidade superior, revelando chaves de inestimável valor, das terapias naturais à nutrição, passando pela psicologia, organização social, autoconhecimento e desenvolvimento humano...

O autor aborda a perspectiva médica da Esquizofrenia apoiado em dezenas de investigações científicas.

De seguida, descreve minuciosamente a perspectiva espiritual das perturbações mentais com origem espiritual, apoiando-se em factos incontestáveis, recorrendo a escrituras sagradas de várias religiões, a práticas espirituais seguidas por milhões de pessoas, tornando admiravelmente simples aquilo que parecia complexo e confuso...

São analisados ao longo do livro temas como:
- O porquê do obscurantismo em torno da Mediunidade e os interesses que estão por detrás de tanta confusão e medo irracionais

- A origem das religiões e a estreita e indissociável ligação com a Mediunidade

- O que as pessoas com a Mediunidade desperta assim como as vítimas de obsessão espiritual precisam de fazer. 

São desenvolvidos 27 pontos sobre como lidar com a Mediunidade e a obsessão espiritual. São abordados temas como o controlo do pensamento, técnicas de limpeza e protecção espiritual, quais os sagrados objectivos das religiões, do yoga e das práticas espirituais, como lidar com a magia negra, dicas para ajudar pessoas com tendências criminosas, psicologia e modificação do pensamento…

- Resposta a inúmeras dúvidas mais frequentes, mitos e confusões sobre Mediunidade e desenvolvimento espiritual, incluindo alguns temas “quentes” como a proibição que consta na Bíblia da evocação dos “mortos”, a imensa nuvem de fumo e ataques ridículos ao espiritismo que visam manter as pessoas afastadas da Verdade, a falta de progresso em pessoas que buscam o desenvolvimento espiritual, o que é realmente o yoga e o seu potencial para o progresso da Humanidade…

- Oferece ainda um plano de estudo simples de seguir para quem queira desenvolver a sua cultura espiritual…

 

 

MARCAÇÃO DE CONSULTAS COM DR. JOSÉ MATOS:
TELEMÓVEL, WHATSAPP ou VIBER

924 477 460 - Dr. José Matos, de Segunda a Sábado, das 9h às 13h e das 15h às 19h. 

FIXO

219 175 487 de Segunda a Sábado, das 9h às 13h e das 15h às 19h.

Saber mais: Clique_Aqui_rosa

Procurar nesta categoria: Livros